Limpeza industrial

Nas indústrias com os padrões de higiene mais rígidos como a alimentícia, o processo de higienização consiste num conjunto de práticas que tem como objetivo devolver ao ambiente de processamento a boa condição higiênica inicial. A higienização deve remover os materiais indesejados (restos de alimentos, corpos estranhos, resíduos de produtos químicos e microrganismos) das superfícies de modo a que, os resíduos que permanecerem, não apresentem qualquer risco para a qualidade e segurança do produto. Durante o processo de fabrico de alimentos, verifica-se a acumulação de um conjunto de materiais indesejáveis, resultantes do processo de produção normal, ou de anomalias no processo, Estes materiais indesejáveis, são habitualmente designados de “resíduos” ou “sujidades”. Para a implementação de um programa de higienização é necessário: utilizar agentes de limpeza e desinfeção compatíveis com a indústria alimentar; é necessário estabelecer um programa de limpeza e desinfeção das instalações, equipamentos, utensílios e demais superfícies, que contemple os procedimentos, frequência e responsabilidade associados às respectivas atividades; realizar testes que comprovem a eficácia do programa de limpeza e desinfeção; registar os desvios e as ações corretivas aplicadas. Em termos de etapas tem-se:

1 - Enxaguamento - Remoção do detergente com água corrente.
2 - Desinfeção - Destruição de bactérias pela aplicação de desinfetante ou calor.
3 - Enxaguamento - Remoção de desinfetante com água corrente.
4 - Secagem - Remoção do excesso de água.

O processo de limpeza inicia-se com um primeiro enxaguamento para a remoção de partículas de sujidade e de alguns microrganismos (que são arrastados com os outros resíduos). Numa segunda etapa, aplica-se o detergente, o qual vai atuar sobre as partículas de sujidade que se encontram aderidas, diminuindo a sua ligação às superfícies. Numa terceira etapa dá-se o enxaguamento para a remoção completa das partículas entretanto libertadas, do detergente aplicado e uma vez mais de alguns microrganismos.

Tipo de sujidade Inorgânica – substancias minerais Natureza Orgânica - restos de alimentos, óleos química Mista – mistura de material orgânico e inorgânico O conhecimento da solubilidade dos diferentes tipos de sujidade e dos aspetos que podem tornar o processo de limpeza mais difícil ajudam na escolha do produto correto.Tipo de superfície As superfícies em contacto direto com os alimentos devem ser: não tóxicas; não absorventes; não porosas ou corrosivas. O aço inoxidável é o melhor dos materiais usados na indústria alimentar.

Qualidade da água

Este é também um fator determinante. A água deve ser: própria para consumo; limpa e transparente; branda (não precipitar sabões nem formar incrustações); livre de microrganismos; não corrosiva (dentro dos padrões de potabilidade estabelecidos. Uma água com dureza excessiva (excesso de sais inorgânicos) reduz a eficácia de alguns detergentes e desinfetantes e ajuda à formação de incrustações na superfície do equipamento durante a evaporação.ipo de equipamento Nos aparelhos que tenham superfícies não visíveis e com contornos onde se acumulam resíduos (por exemplo, picadoras) para se conseguir uma correta higienização é necessário, primeiro, proceder-se à desmontagem do equipamento, antes de se efetuar o primeiro enxaguamento.



Obras Recentes de Impermeabilização

Nosso corpo técnico é totalmente integrado ao processo, analisando criticamente a aplicação e os produtos adequados para cada projeto, tudo para garantir um melhor desempenho e qualidade em sua realização, garantindo a durabilidade de cada obra.

Estados que a Sanerg atende com Impermeabilização de Reservatórios

o Grupo Sanerg está no Mercado à mais de 21 anos!

Entre em contato, teremos o maior prazer em atendê-lo em Impermeabilização.